Empresas evitam implementar medidas de emergência receando implicações financeiras

Postado por:

O estudo da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), que visa retratar a sensibilidade do sector empresarial em relação às medidas aprovadas e construir uma base de reflexão sobre a sua razoabilidade, constatou que grande parte das empresas não está a implementar na totalidade as medidas patentes no decreto presidencial sobre estado de emergência no país devido às implicações financeiras que, segundo os gestores, as mesmas acarretam.

Apurou-se nesse estudo que a principal implicação financeira e operacional da implementação destas medidas para as empresas é a redução do nível da actividade produtiva, que em média terá ascendido a aproximadamente 75%, significando que, actualmente, as unidades empresariais operam em apenas 25% do seu potencial.

A avaliação da implementação das medidas do estado de emergência no sector empresarial moçambicano foi realizada com base num quadro analítico constituído por três variaveis, nomeadamente a avaliação do conhecimento e interpretação do decreto e, avaliação do nível de implementação do decreto e avaliação do impacto da implementação das medidas no sector empresarial.

(Jornal Notícias, de 08 de Junho. Pag:4)

0

Deixar uma resposta